Turistando pelo Japão - Blog da Moderna

Turistando pelo Japão


Oi gente! Muitos amigos ultimamente tem me pedido dicas de turismo no Japão e seus custos, esse ano um monte deles estão vindo entre agosto e novembro a turismo! Legal, ne? Acho que hoje em dia está bem mais fácil conseguir viajar, com tarifas aéreas mais baratas e promoções, e com internet e google fica bem mais prático se locomover e reservar hoteis, etc.
Monte Fuji

Então resolvi fazer esse post, com algumas dicas para quem vier passear por aqui. Eu mesma não turistei muito, então não posso afirmar com toda a propriedade do mundo que o que falarei aqui é 100% certo. Mas baseado em alguns custos, alguma experiência de vida e um pouco do que conheci por aqui, espero que ajude um pouco!

Não vou comentar muito sobre passagem aérea, pois dependendo da época do ano, as tarifas mudam, assim como há casos de uso de milhas, etc. No meu caso, nas duas vezes que fui passear no Brasil, a passagem (de ida e volta) saiu por volta de 140.000 ienes, algo em torno de 1278 dólares americanos, pela conversão de hoje. A primeira vez fui pela Air France e a segunda vez, esse ano, pela Etihad.

Pois bem, minha primeira dica para quem vier a turista aqui é: JR RAIL PASS.
Existem várias linhas de trem no Japão, mas uma das principais é a linha JR. Com essa linha, é possível pegar os trem balas e andar por quase todos os lugares de Tokyo e principais cidades 

tirado do site http://www.japanrailpass.net/en/
Kinkakuji, o templo de ouro, em Kyoto 


Existem 3 opcões: de uso contínuo por 7, 14 ou 21 dias. O preço do passe de 7 dias é 29,110 ienes (algo em torno de 830 reais), o de 14 dias custa 46,390 ( aprox. 1326 reais) e o de 21 dias custa 59,350 ienes ( aprox. 1697 reais). Olhando assim, parece caro, mas se você estiver planejando uma viagem em que você visite Tokyo, Kyoto e Hiroshima, por exemplo, você gastaria de Tokyo-> Kyoto aprox. 14.000 ienes ou de Tokyo -> Hiroshima aproximadamente 19,000 ienes. 
Eu acho que vale muito a pena investir no JR Rail Pass, uma vez que ele vale não somente para os trem balas, mas também para os trens normais. Na ponta do lápis, fica mais em conta (claro que depende de quanto você usaria os trens, mas de modo geral, quando se turista, andamos o máximo possível para conhecer a maior quantidade de lugares possível ne?) , sem contar o sossego de não precisar se preocupar em comprar os tickets de cada viagem nas cabinas (o que, para quem não fala japonês, poderia dar um pouco de nervoso).

Pontos turísticos básicos


Os lugares que as pessoas mais visitam quando vem ao Japão são, sem dúvida, Osaka, Kyoto, Tokyo, Nara, Hiroshima, Okinawa. Eu mesma visitei alguns desses lugares e são mesmo incríveis!

Em Kyoto, temos o Kinkakuji ( o templo feito de ouro) e Kiyomizudera ( Literalmente, templo das águas puras ), e faz parte dos monumentos históricos da antiga Kyoto e patrimônio mundial da UNESCO. 


Nara, com os veadinhos <3 



Em Nara tem o templo Todaiji, um dos complexos budistas mais famosos e gigantesco do Japão. 
Além de lindas imagens budistas e construções de arquiteturas impressionantes feitos em madeira, há também os veados que interagem com os turistas. São vendidos semeeis (biscoitos japoneses) para alimentar os veados e brincar com eles. ( Apesar de achar fofos, fiquei com um pouco de medo rs) 

Shibuya


Hiroshima e Okinawa são lugares que eu sou louca para ir, mas ainda não tive oportunidade, quem sabe logo mais..
Em Tokyo há TANTOS lugares para conhecer, que para quem tiver condições, eu recomendo ficar no mínimo 1 semana aqui! 
Os bairros de Shinjuku, Shibuya, Omotesando, Harajuku, Akihabara, Ginza, Roppongi eu indico demais para quem quer ver o movimento de megalópole de Tokyo, a parte fashion, compras e restaurantes diversos. 
Akihabara
Harajuku é o bairro famoso pela rua Takeshita dori, onde cosplayers, lolitas, visual keys e outras culturas pop andam por lá livres de qualquer julgamento. Para quem gosta da cultura kawaii, é um prato cheio também, além das infinitas lojinhas de rua de roupas exoticas, maquiagens e acessórios.  
Para quem curte eletrônicos, o bairro é Akihabara! Lá também é possível achar varios figure arts e cafés exoticos, como Maid Cafés. Se você não sabe o que é isso, da uma olhada nesse vídeo do meu amigo, Hiro, do canal Aqui Pode - A vida no Japão





Em Roppongi temos restaurantes, bares e night clubs, além de lojas de grife e entre novembro e fevereiro, as belas iluminações de fim de ano!


Iluminação de Natal em Roppongi











Tokyo Tower

@blogdamoderna