Emprego no Japão - Blog da Moderna

Emprego no Japão

Olá! E se passou mais uma semana e minha folga chegou! E aqui estou eu de volta para contar mais um pouquinho da minha jornada em Tokyo!
Hoje quero contar sobre como consegui trabalho no Japão e como tem sido trabalhar aqui. Claro que essa é a minha experiência. E não necessariamente isso se aplica a todos aqui, afinal, só posso falar sobre o que eu tenho passado, né?

Existem os 社員 (shain - funcionário contratado) e アルバイト (arubaito - seria um part time job, pelo que eu saiba, é mais flexível em relação a horários e shifts, a pessoa consegue escolher seus próprios horários). Mas acho que a principal diferença (pelo menos onde eu trabalho) entre shain e arubaito é que shain tem bônus anual, aposentadoria, seguro saúde e salário fixo e, por contrato, a pessoa não pode trabalhar em outro lugar além de lá. No caso de Arubaito, o salário é relacionado a horas trabalhadas, a pessoa deve arcar com aposentadoria e seguro saúde por conta própria e é possível trabalhar em outros lugares, se assim desejado.

Eu no momento, trabalho principalmente numa empresa chamada Huge Company. Essa empresa tem vários restaurantes no Japão, com temas como comida mexicana, comida italiana, frutos do mar, etc. Cada restaurante tem seu tema e seu cardápio. No caso de onde eu trabalho, chama Rigoletto Bar and Grill e fica em Roppongi, um dos bairros agitados e cheios de lojas de luxo, restaurantes e night clubs em Tokyo. 
Achei esse emprego meio por acaso, assim que consegui meu visto, procurei na internet empregos para quem não fala japonês, pois na época eu não sabia nem me apresentar em japonês direito. O site é https://jobs.gaijinpot.com e nele sempre tem vagas tanto para shain quanto arubaito, pra pessoas que falam ou não japonês. Vi o anúncio lá e mandei email sem pretensão, dois dias depois me ligaram e agendaram uma entrevista. No dia da entrevista, já tive a resposta e comecei a trabalhar na semana seguinte. 
Em agosto completará 2 anos que estou lá. No começo foi bem difícil, o ritmo de trabalho japonês é diferente, e a hierarquia é algo muito forte, então até eu me acostumar com as posições e como se dirigir aos superiores, como responder, como reverenciar, aprender a não responder mesmo quando eu tenho certeza dos meus argumentos, a me desculpar mesmo quando eu tenho certeza de que não estou errada, foi tudo muito desafiador pra mim e chorei muito até eu conseguir entender como as coisas funcionam. Hoje trabalho feliz lá, fiz amigos, saímos juntos pra beber e os vejo como uma família. Sempre gostei de cafés e restaurantes/ hospitalidade e há 1 ano e meio sou bartender e barista de lá. Ando pensando em tirar a licença de barista pra me especializar! 

Dia de despedida de um dos nossos líderes, que foi transferido pra outra unidade por um tempo.

 

Aniversário de um cliente - que por acaso, virou um dos meus melhores amigos no Japão


Outro trabalho que eu tenho aqui, mas é esporádico, é com produção.
Quando eu morava no Brasil e vim visitar o Japão, encontrei um amigo que trabalha  numa emissora de TV daqui e ele me convidou pra ser produtora local de uma filmagem que ele faria no Brasil dali a 2 meses (contei sobre isso no primeiro post), aliás, foi assim que conheci meu ex namorado também, que é produtor de filmes. Por ter namorado essa pessoa, que eu até hoje faço assistência em produção de vez em quando. Quando ele vai filmar algo em que eu possa ajudá-lo, ele entra em contato comigo e eu vou ajudar com schedule, organização dos equipamentos, etc. 
Nesse caso, foi algo meio que aleatório, mas que dá um dinheirinho hehe 




     Durante as gravações



    Filmagem de comercial - foto por Fujii Sho


Nada contra, mas eu não queria trabalhar em fábrica, simplesmente porque eu não acho que eu me adaptaria nesse tipo de trabalho. Quando minha família morou no Japão, eles vieram com uma empresa que providencia visto, trabalho (geralmente em fábricas) e moradia. Vieram como dekasegis. Eu acho que é uma forma segura para quem quer se arriscar a mudar pra cá, mas que ao mesmo tempo não quer arriscar muito e quer ter a segurança de que chegando aqui, terá o suporte dessa empresa que resolve todos os trâmites. Pessoalmente eu acho que é possível sim trabalhar em outras áreas.

Meus dois amigos brothers que moram para os lados de Aichi, trabalham com produção e o outro numa escola/ rodovia/ youtuber (sim, o cara faz mil coisas haha, não sei como consegue tempo pra tudo). Uma amiga que mora em Gifu trabalha ou trabalhava em fábrica, mas pelo que eu sei, agora está estudando pra ser maquiadora profissional. Tenho amigos em Tokyo que trabalham como produtor, DJ, bartender, ator, cantor, todos são brasileiros descendentes de japoneses. 

Possuindo o visto para morar aqui, não acho que seja difícil conseguir um emprego. O que eu acho mais complicado é conseguir um emprego que tope ser seu sponsor para obtenção de visto, mas uma vez que se tem o visto, sinto que somos livres para conseguir qualquer tipo de emprego.
Não sei bem como é no caso de outras províncias, mas em Tokyo eu acho relativamente fácil achar emprego que não precise falar japonês.
Se bem que eu sou do tipo que acho que se você veio morar em outro País, é quase seu dever aprender a língua nativa. 


Espero que tenha sido de alguma valia essas informações sobre como eu consegui meu trabalho aqui! Para mim tem sido muito bom praticar português e contar sobre meu dia a dia! 


@blogdamoderna